Blog

  • Novo Galaxy S10 é a nova aposta da Samsung para 2019.

    Para marcar o décimo aniversário da linha Galaxy S a Samsung lança em 2019 o novo Galaxy s10, comemorando com grande estilo essa ocasião coloca à venda um modelo bem interessante e com grandes características para se destacar no mercado.

    Veja alguns modelos que estão pipocando na web com informações de fontes confiáveis ligada a linha de montagem dos novos modelos.

    As novas versões do Samsung Galaxy S10 já tem rumores de preços:

    Galaxy S10 – 6,1″ com 128 GB: US$ 1.012 (R$ 3.934 sem impostos);
    6,1″ com 512 GB: US$ 1.265 (R$ 4.917 sem impostos);

    Galaxy S10 Lite – 5,8″ com 128 GB: US$ 850 (R$ 3.304 sem impostos);

    Galaxy S10 Plus – 6,4″ com 128 GB: US$ 1.140 (R$ 4.431 sem impostos);
    6,4″ com 512 GB: US$ 1.393 (R$ 5.415 sem impostos);
    6,4″ com 1 TB: US$ 1.775 (R$ 6.900 sem impostos).

  • XIAOMI MOSTRA A VERSÃO 5G DA MI MIX 3 COM SNAPDRAGON 855.

    Xiaomi exibiu a versão 5G do Mi MIX 3 na Conferência de Parceiros Globais da China Mobile. Entre os primeiros smartphones 5G, a versão 5G Mi MIX 3 é a mais recente plataforma de chipsets da Qualcomm, o Snapdragon 855 e o X50 5G, com velocidade máxima de download de até 2Gbps. A Xiaomi também demonstrou navegação na Web e transmissão de vídeo ao vivo usando a rede 5G, proporcionando uma experiência vívida dos benefícios futuros do 5G.

    Liderando o caminho na era 5G com o smartphone China Mobile 5G no terceiro trimestre de 2018.

    A Xiaomi sempre priorizou a P & D, especialmente no que diz respeito às principais tecnologias sem fio para o setor de smartphones. A alta velocidade de download trazida pela tecnologia LTE de quatro antenas do Mi MIX 2, o Wi-Fi de dois canais Mi 6 de 2 x 2 são amplamente aclamados. O GPS de dupla frequência do Mi 8 também está na vanguarda da indústria.

    Isso ainda é verdade na era 5G. No início de 2016, a Xiaomi criou uma equipe de pesquisa exploratória em 5G para realizar pesquisas abrangentes e detalhadas sobre o padrão 5G. Desde então, a Xiaomi participou e liderou algumas discussões sobre tópicos técnicos da 5G e liderou o desenvolvimento da indústria.

    O 5G possui requisitos mais altos para o projeto e transmissão de antenas que o 4G e a Xiaomi está liderando em pesquisa e desenvolvimento de antenas. A Xiaomi também contribuiu muito para o Projeto de Parceria da 3ª Geração, uma colaboração entre grupos de associações de padrões de telecomunicações, ajudando a revisar o padrão existente da NB-LOT, uma parte importante da tecnologia 5G.

    No início de 2017, a Xiaomi lançou oficialmente o design de smartphones 5G. Em setembro de 2018, a Xiaomi assumiu a liderança na construção de conexões 5G de sinalização e link de dados, estabelecendo as bases para o uso comercial em 5G. A Xiaomi participará da primeira onda do teste de campo pré-comercial 5G lançado pela China Mobile no primeiro trimestre de 2019 e também lançará a versão 5G do Mi MIX 3 na Europa, e então lançará smartphones comerciais que suportam a rede 5G da China Mobile. terceiro trimestre de 2019.

    Explorando novos aplicativos 5G.

    Em julho de 2018, a Xiaomi assinou um acordo-quadro de cooperação estratégica com a China Mobile. Aproveitando seus próprios pontos fortes no campo LOT, a Xiaomi irá cooperar com a China Mobile e outros parceiros para explorar novas aplicações que fazem uso total da tecnologia 5G.

    No futuro, a Xiaomi fará pleno uso de sua posição como a maior plataforma de LOT de consumo do mundo e promoverá conjuntamente o 5G no campo de smart house com a China Mobile. A Xiaomi também explorará oportunidades em áreas de negócios emergentes, como streaming de ultra-alta definição 8K, videochamada holográfica em 3D, navegação em 3D AR street view, serviços de streaming de videogame, entre outros.

  • O gênio por trás da tecnologia.

    Biografia de Steve Jobs

    Steve Jobs (1955-2011) foi um empresário norte-americano, fundou a Apple. Criou o “Macintosh”, o “iPod”, o “iPhone” e o “iPad”. A Apple revolucionou a indústria de computadores pessoais, os filmes de animação, o mundo da música e dos telefones celulares.

    Infância e formação

    Steve Paul Jobs (1955-2011) nasceu em São Francisco, Califórnia, no dia 24 de fevereiro de 1955. Filho do sírio Abdulfattah Jandali e de Joanne Schieble foi adotado, por Paul Jobs, mecânico e membro da Guarda Costeira e da contadora Carla Jobs. A família morava em Mountain View, na Califórnia, dentro da área que mais tarde se tornaria conhecida como Vale do Silício. Ainda pequeno, viu seu pai montar e desmontar aparelhos eletrônicos na garagem da família.

    Depois do curso básico, Jobs cursou a Homestead High School entre 1968 e 1972. Nessa época, conheceu Steve Wozniak (1950), que estudava na Universidade da Califórnia, em Berkley e, era especialista em fazer programas e circuitos integrados. Concluído o curso médio, Jobes, matriculou-se na Reed College. Depois de seis meses abandonou o curso, mas continuou frequentando a faculdade, como ouvinte, das aulas de caligrafia, que posteriormente destacou como importante para sua formação.

    Primeiro emprego

    Em 1974, Steve Jobs trabalhou como designer de videogames na Atari. Depois de vários meses. Steve deixou a empresa e viajou para a Índia em busca de enriquecimento espiritual.

    Criação da Apple

    Em 1976, Jobs e Wozniak instalaram uma “fabrica” de computadores, na garagem da casa da família de Jobs na Califórnia. Em 1976 é lançado o computador “Apple I”, o primeiro computador pessoal, vendido já montado, que era apenas uma placa mãe coberta com alguns chips e instalada em uma caixa de madeira. Em 1977 é lançado o computador “Apple II”, que apresentava um mouse e um disco rígido interno. Com o passar dos anos, as criações de Jobs e Wozniak revolucionaram a indústria de computadores, tornando as máquinas menores e mais baratas.

    Em janeiro de 1984 é lançado o “Macintosh” apelidado de “torradeira bege”, que esquentava muito, pois não tinha ventilador. Apesar do sucesso das vendas e do desempenho superior aos PCs da IBM, o Macintosh não era compatível com a IBM. Centralizador e explosivo, nesse mesmo ano, Steve Jobs é afastado de sua própria empresa, por divergir das táticas de vendas.

    Pixar

    Em 1986, Steve Jobs compra a empresa de animação de George Lucas, que mais tarde se tornou a Pixar Animation Studios. Depois de investir 50 milhões de dólares na empresa, passou a produzir filmes como Toy Story e Procurando Nemo. Em 2006, o estúdio se fundiu com os estúdios Walt Disney.

    Next

    Depois de deixar a Apple, Steve Jobes criou a NEXT, uma empresa para desenvolvimento de softwares. Depois de dez anos, a empresa foi comprada pela Apple.

    Retorno à Apple

    Em 1997, Steve Jobs retornou ao cargo de CEO da Apple e iniciou o processo de revitalização da empresa. Com uma nova equipe administrativa a Apple lança produtos revolucionários, como o “iPode”, lançado em 2001,obrigando a indústria fonográfica a se reinventar. Em 2007 é lançado o “iPhone”, celular com o comando feito com os dedos na tela digital, com acesso a internet e facilidade na criação de aplicativos. No ano de 2009, lança o computador de mão o “Netbook”, pequeno e de fácil acesso a internet. Nesse mesmo ano, lança o iPad, o novo produto da Apple. Em junho de 2011, Steve Jobs anuncia o “iCloud”, que resolveria o problema de armazenamento de arquivos. Fotos, músicas e aplicativos serão guardados em “nuvens” que são potentes servidores.

    Esposa e filhos

    Steve Jobs e Laurene Powell se casaram em 18 de março de 1991. O casal teve 3 filhos: Eve Jobs, Brin Siena Jobs e Reed Jobs. Steve também é pai de Lisa Brennan – Jobs, filha de seu relacionamento com a namorada Chrisann Brennan, quando ele tinha apenas 23 anos.

    Doença e morte de Steve Jobs

    Em 2003, Steve Jobs foi diagnosticado com um câncer raro. Descoberto no início, mas Jobs se negou a fazer a cirurgia e optou por fazer tratamentos alternativos. Durante nove meses adiou a cirurgia, que só foi realizada em 2004, para remover um tumor no pâncreas. Em 2009, sua saúde estava fragilizada, Jobs havia perdido muito quilos. Em um e-mail enviado aos funcionários, Jobs revelou: “problemas de saúde são mais complexos do que se pensava”. Nesse mesmo ano, nomeou Tim Cook para diretor de operações da Apple. Em janeiro de 2011, anunciou que estava saindo de licença médica. Em agosto ele renunciou o cargo de CEO e em outubro faleceu.

    A Apple Inc. está localizada em Cupertino, uma das cidades que formam o Vale do Silício na Califórnia. O slogan da Apple é “Pense diferente”. Várias frases de Steve ficaram famosas, entre elas “A jornada é a recompensa”, “É melhor ser um pirata do que se juntar à Marinha”.

    Steve Jobs faleceu em Palo Alto, Califórnia, Estados Unidos, no dia 5 de outubro de 2011.

  • A história do iPhone.

    A história do iPhone começa um pouco depois da criação do iPod, quando Steve Jobs decidiu que a Apple deveria entrar com tudo no mercado de telefonia móvel.

    iPhone é o mais popular smartphone da atualidade. Desenvolvido pela Apple, o aparelho possui funções de iPod (outro eletrônico desenvolvido pela empresa) e câmera digital, é capaz de entrar na internet via conexão Wi-fi, 3G ou 4G, além de uma enorme quantidade de aplicativos, o que o torna capaz de satisfazer as mais diversas necessidades do usuário.

    A história do iPhone começa um pouco depois da criação do iPod, quando Steve Jobs, o famoso CEO da Apple, decidiu que a empresa deveria entrar de alguma forma no mercado de telefonia móvel. A ideia de um novo aparelho parecia ser relativamente simples: um celular com iPod. A primeira tentativa da empresa se tratou de uma parceria com a Motorola e a Cingular, empresa de telefonia móvel da AT&T, no desenvolvimento de um aparelho inovador: o ROKR. Contudo, o projeto acabou não dando muito certo.

    Foi assim que Jobs percebeu que a Apple deveria desenvolver seu próprio celular. De toda forma, a famosa companhia da maçã manteve sua parceria com a Cingular no novo projeto. Por volta de 2005, os melhores engenheiros da empresa foram escalados para dar início ao desenvolvimento do iPhone.

    Um ano depois, o protótipo do produto não correspondia às expectativas: os aplicativos se corrompiam e a bateria do aparelho não carregava corretamente. De fato, Jobs precisava de algo realmente revolucionário, já que a Apple simplesmente não podia decepcionar naquela empreitada. A AT&T esperava, no mínimo, algo realmente muito bom, uma vez que assinara com a Apple um contrato de exclusividade, um mega negócio para Jobs. Além disso, críticos e usuário esperavam ansiosamente pelo lançamento de uma grande novidade na convenção anual MacWorld.

    Em 29 de junho de 2007 o aparelho já estava à venda. Seu desenvolvimento custou cerca de US$150 milhões. Só até o final daquele ano, cerca de 3 milhões de unidades já haviam sido vendidas.

  • Apple quer tornar a Siri mais útil quando você estiver sem internet

     

    Apple está interessada em tornar a assistente virtual Siri mais útil quando você estiver sem uma conexão com a internet. Essa pretensão foi revelada em um pedido de registro de patente feito recentemente pela companhia. Ele descreve um “assistente pessoal offline” capaz de converter o áudio do microfone em texto no próprio dispositivo.

    Atualmente, isso é feito nos servidores da Apple por ser uma tarefa intensiva demais para ser realizada em um iPhone. Com a tecnologia descrita no documento da empresa, a ideia seria utilizar um sistema interno de módulos responsáveis por diferentes partes do processo, como reconhecimento do que foi dito, processamento da resposta e conversão para o alfabeto fonético.

    Mas a própria companhia admite que um sistema do tipo é difícil de ser feito, principalmente se o objetivo for manter o nível de qualidade das respostas que são processadas remotamente. Pelo que tudo indica, a Apple quer uma Siri realmente offline, com direito a todas as funções que ela executa atualmente, mas sem a necessidade de acessar a rede para conseguir isso. Só ficariam de fora, claro, os comandos que exigem informações disponíveis apenas na internet.

    Google fez algo parecido no Android, onde os comandos de voz funcionam, mas de forma bem limitada. Você pode baixar um idioma específico para a memória do aparelho, o que possibilita fazer algumas coisas como criar lembretes, ativar o cronômetro ou alterar configurações do dispositivo. No caso da Siri, só é possível usar comandos offline para pausar, avançar ou pular músicas.

Posts recentes